Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Mundo: Exército russo pode ter matado líder do Estado Islâmico nesta sexta-feira

 Resultado de imagem para russia
 O exército russo anunciou nesta sexta-feira que bombardeou em 28 de maio uma área em Raqa (Síria) onde acontecia uma reunião de líderes do grupo Estado Islâmico (EI) e está verificando se o comandante da organização extremista, Abu Bakr Al-Bagdadi, morreu no ataque.
O bombardeio tinha como alvo uma reunião de líderes do movimento jihadista "na qual participava seu chefe Abu Bakr Al-Bagdadi", afirma um comunicado divulgado pelo exército.
"Estamos verificando por vários canais se Al-Bagdadi foi eliminado", completa o texto.
O comunicado afirma que o comando do contingente militar russo na Síria "recebeu, no fim de maio, informações sobre a celebração de uma reunião de dirigentes da organização Estado Islâmico na periferia sul de Raqa".
"A verificação das informações permitiu estabelecer que o objetivo do encontro era a organização de comboios de saída para os combatentes de Raqa através do 'corredor sul'", indicou o exército russo.
Os combatentes do EI enfrentam na cidade de Raqa, seu maior reduto na Síria, a ofensiva de uma aliança curdo-árabe apoiada pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.
Após um voo de reconhecimento de um drone, caças Sukhoi Su-34 e Su-35 atacaram as posições jihadistas no dia 28 de maio, entre 21H35 e 21H45 GMT (18H35 e 18H45 de Brasília).
O exército russo afirma que matou vários "altos dirigentes" do EI, quase "30 chefes de guerra e até 300 combatentes".


Informações do Estado de Minas

patrocínios

patrocínios