Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Conquista: De Suíça Baiana a Cazaquistão



Nesse rol de “justiceiros”, surgiram até formadores de opinião, autointitulados jornalistas e alguns blogueiros. Foi um horror. Em meio ao choque, natural de qualquer ser humano e o desejo de descobrir a exata localização da gravação, perdi incontáveis minutos tentando conter a ira dos justiceiros em grupos de whatsapp.
Acredito que pude evitar mortes, linchamentos, invasão de residência diante de qualquer choro de criança, etc. Ainda bem que não foi em vão.
Ora, o vídeo da suposta mãe agredindo um bebê foi no Cazaquistão. A distância em quilômetros entre Brasil e Cazaquistão é de 13,395 km
Fui em busca de mais informações. Segundo o jornal inglês “Daily Mirror”, a mulher é Aygul Kozhabaevna, mãe do bebê, e a gravação foi feita no Cazaquistão, na cidade de Almaty.
A imprensa local reportou que o vídeo foi gravado por uma menina de 8 anos que testemunhou a ação. A mulher estava com o bebê na casa de um amigo quando a criança fez a gravação, denunciando a violência. Em 57 segundos de vídeo a mulher bate 42 vezes na cabeça do bebê, que chora sem parar.
O vídeo chocante foi publicado no YouTube e acredita-se que tenha sido gravado em agosto deste ano. A polícia investiga o caso. Aygul Kozhabaevna é uma migrante do Uzbequistão que viajou para Almaty em busca de um futuro melhor.
Apesar de tamanha brutalidade, da estupidez humana e do sensacionalismo de muitos, felizmente o Cazaquistão não é aqui.



Por Celino Souza, jornalista e concursado federal.

patrocínios

patrocínios