Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Criança pode ter sido abusada sexualmente em Lagoa Grande.

Crueldade com uma criança de Lagoa Grande, há fortes indícios que ela pode ter sido abusada sexualmente,criança foi levada imediadiatamente para Cândido Sales para que a perícia seja feita .
Assim que forem apurados os fatos estaremos postando mais informações sobre o caso.


MP aponta média de três denúncias diárias de abuso sexual infantil na BA

Balanço é referente aos quatro primeiros meses deste ano. Em 2016, já são 441 denúncias de abuso contra crianças e adolescentes.
Mais de três denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes foram registradas por dia na Bahia, segundo informações do Ministério Público do Estado (MP-BA). A média é referente aos quatro primeiros meses deste ano, que contabiliza 441 denúncias de abuso ou exploração sexual contra crianças e adolescentes.
Segundo o MP-BA, os crimes na maioria das vezes são cometidos por parentes ou pessoas próximas aos menores. Um homem que não quis se identificar contou que a filha dele, de 13 anos, foi estuprada dentro de casa por um vizinho de 18 anos.
Pai relata que filha de 13 anos foi abusada sexualmente por vizinho na Bahia (Foto: Imagens/ Tv Bahia)
Pai relata que filha de 13 anos foi abusada
sexualmente por vizinho  (Foto: Imagens/ Tv Bahia)
"Foi uma coisa que saiu de uma pessoa que a gente menos esperava. Um vizinho, conhecido da família, entra e sai da casa. Isso desabou", relatou o homem.
Um raio x do perfil dos menores vítimas da violência demonstra que 54% das vítimas são meninas. A faixa etária mais atingida é a dos 4 aos 11 anos (40%).
"A criança estabelece uma relação de confiança com o agressor e por isso, no caráter da vulnerabilidade, ela acaba sendo violentada. Nós utilizamos a Lei Maria da Penha, requeremos ao Poder Juduciário a aplicação dessas medidas e afastamos o agressor de ter contato com essa menina", explica a promotora de Justiça, Ana Bernadete.
Em 25 anos, o Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca) presta assistência psicológica e jurídica às vítimas de violência e abuso sexual. Há 16 anos, o centro criou o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado nesta quarta-feira (18).
"Há mais denúcias porque tem mais campanha. Essa questão que vivia escondida, hoje em dia ela é colocada para fora", disse o coordenador executivo do Cedeca, Valdemar Oliveira. "Não há um só programa de governo voltado para enfrentar a questão da exploração sexual. Nossas adolescentes continuam sendo exploradas, talvez em menor escala, mas continuam sendo exploradas", acrescentou.

Por g1 Bahia 

patrocínios

patrocínios