Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Greve por tempo indeterminado decretado pelos bancários.


Foto Agência Brasil
A decisão, por unanimidade, foi tomada em assembleia realizada na última semana, quando a categoria rejeitou a proposta dos banqueiros, dentro da Campanha Nacional 2016.
Reunidos em assembleia organizativa na última segunda-feira (05/09), a categoria orienta a realização de novas plenárias até que haja nova proposta dos banqueiros e governo, que atendam efetivamente os anseios dos bancários. 
A Fenaban ofereceu aos bancários uma proposta rebaixada propondo 6,5% de reajuste no salário, na PLR e nos auxílios, além de R$ 3 mil de abono. A proposta não cobre, sequer, a inflação do período, projetada em 9,57% para agosto deste ano e representa perdas de 2,8%.

Com a greve, os consumidores devem procurar meios alternativos para pagar suas contas. Segundo a Proteste Associação de Consumidores, a greve não pode ser motivo para protelar pagamentos.

A Proteste lembra que o consumidor está amparado pelo Código de Defesa do Consumidor para responsabilizar o estabelecimento, caso seja penalizado com cobrança de multa e juros se não tiver, de forma alguma, como fazer o pagamento em consequência da greve. Nesse caso, o cliente deve formalizar a reclamação por meio de uma carta ao banco, aos cuidados do gerente, relatando os fatos e requerendo as providências cabíveis. Além disso, acrescenta a Proteste, o consumidor poderá registrar uma queixa no Banco Central e procurar os órgãos de defesa do consumidor.


  

De Fortaleza,
Carolina Campos
Portal vermelho.org

patrocínios

patrocínios