Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Violência na Bahia: Polícia procura mãe acusada de encomendar morte do filho em troca de sexo


A polícia decretou a prisão temporária de Alexandra Moura da Silva, de 26 anos, por ser a mandante do assassinato do próprio filho, uma criança de 7 anos, ocorrido em janeiro de 2015, na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. O corpo de Carlos Henrique Moura foi encontrado em um córrego, três dias após ter sido dado como desaparecido.
RTEmagicC_carloshenrique.jpegSegundo a delegada Maria Tereza, titular da Delegacia de Homicídios de Camaçari (DH/RMS), a polícia teve certeza de que a mulher estava por trás do crime, após prender José Nilton Pereira da Silva, o homem que executou a criança. “Ele foi preso em 8 de agosto deste ano, confessou o crime e apontou Alexandra como mandante”, afirmou a delegada. “Em depoimento José Nilton disse que a mãe da criança prometeu uma noite de sexo, se ele matasse o menino”, acrescenta.

Durante o depoimento, José Nilton afirmou que Alexandra tinha medo que a criança contasse para a avó paterna que a mãe tinha planos de participar de um assalto a banco e que vendia drogas. Era a avó quem criava a criança.
Segundo a polícia, também existe a suspeita de que a mãe estaria usando o menino para levar e trazer drogas. Alexandra está foragida desde o dia 16 de agosto deste ano, quando foi decretada a sua prisão temporária. A polícia ainda informou que José Nilton é amante da avó materna da criança.
Caso
Em 7 de janeiro de 2015, a família de Carlos Henrique Moura denunciou o desaparecimento do menino. Três dias depois, a criança foi encontrada afogada em um córrego da cidade de Camaçari.
Na época, familiares disseram que o menino estava brincando na porta de casa, no bairro de Nova Vitória, quando desapareceu. Desde o início das investigações, a polícia já trabalhava com a hipótese de homicídio, já que a profundidade do córrego não possibilitaria que a criança morresse afogada. A Polícia Civil também já tinha a mãe e o padrasto da criança como suspeitos.
No sepultamento do menino, ocorrido em 11 de janeiro de 2015, a mãe chegou a desmaiar e, segundo relatos de familiares, foi amparada pelo companheiro, que era padrasto da criança.


Por Blog do Rodrigo Ferraz

Publicidade

patrocínios

patrocínios

Mais visitados

Postagens mais visitadas deste blog

Tragédia na BR-116 trecho de Cândido Sales a Divisa Alegre nesta manhã de terça-feira

Jovem morre eletrocutada em Cândido Sales.

Urgente: Jovem morre afogado no Porto de Santa cruz em Cândido Sales