Pular para o conteúdo principal

Curta nossa pagina

Nosso canal no Youtube

Google+ Lagoa grande em Foco

Translate

Seguidores

Parceiros

Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Brasil:Polícia federal indicia Lula e Marisa por tríplex do Guarujá

Ueslei Marcelino / Reuters
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante discurso de Dilma Rousseff, dia 12/05/2016
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no afastamento de Dilma Rousseff em Maio.
São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acaba de ser indiciado  pela Polícia Federal no inquérito que investiga o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral paulista. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.
A mulher dele, Marisa Letícia, também foi indiciada por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a PF, ambos teriam sido beneficiários de 2,4 milhões de reais em obras de reforma no imóvel.
Publicidade
A suspeita é de que a OAS, que assumiu a obra em 2009, repassou o apartamento de 215 metros quadrados para o ex-presidente. Oficialmente, o imóvel ainda pertence à empreiteira. A hipótese é de que a empreiteira teria usado o condomínio para repasse disfarçado de propinas a envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras.
Este é o primeiro indiciamento formal contra o ex-presidente na Lava Jato. Ele  já é réu na Justiça sob a acusação de que teria atuado para obstruir o andamento da operação que investiga desvios de recursos em contratos da Petrobras.
O que Lula diz sobre o caso
Dilvugação/OAS
Fachada do Edifício Solaris
De fato, a ex-primeira dama Marisa Letícia comprou, em 2005, uma cota na Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop), para adquirir um apartamento no condomínio Solaris. A unidade 141, de 82,5 metros quadrados, teria sido designada para ela.
Em 2006, Lula, então candidato à reeleição, declarou ter pagado até aquele momento 47,69 mil reais em uma “participação” na Bancoop em um “apartamento em construção em Guarujá”. No total, segundo informações do Instituto Lula, foram investidos 179,6 mil reais na cota da Bancoop – que em 2009 já valiam mais de R$ 209 mil.
Três anos depois, a cooperativa faliu e repassou o empreendimento para a OAS. A empreiteira, então, determinou um prazo para que os cooperados vendessem a cota ou adquirissem o imóvel.
A ex-primeira dama teria perdido a data limite estipulada pela empresa e perdeu a chance de adquirir a unidade 141. No entanto, segundo informações do Instituto Lula, ela ainda poderia optar por outro apartamento.
De acordo com o instituto, Lula e Marisa teriam visitado o triplex na companhia de Leo Pinheiro, presidente da OAS. A ex-primeira dama foi vista em outras ocasiões visitando as obras do apartamento, que passou por uma reforma bancada pela empreiteira de 700 mil reais.
Em novembro do ano passado, Marisa Letícia desistiu da compra do imóvel.



Por:Exame

patrocínios

patrocínios