Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

Pais vivem drama para transferir bebê com doença grave há quase 2 meses em Conquista

Rede Bahia | G1
Bebê de 5 meses está internado no Hospital Geral de Conquista, na Bahia. Família descobriu que nome não estava no Cadastro Nacional de Regulação.
Os pais de um bebê que está internado no Hospital Geral de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, aguarda desde o dia 20 de novembro de 2014 a transferência da criança para um hospital em outro estado.

Ana Cecília tem cinco meses e sofre de um problema grave nos rins. Segundo a família, uma vaga surgiu no estado da Paraíba, mas quando foram providenciar a regulação, descobriram que o nome dela não estava cadastrado. “Já fiz de tudo que já foi possível para poder sair logo daqui”, conta Glauber Mendes, pai da criança, que aguarda o momento ansioso e na expectativa da continuidade do tratamento. A criança tem uma síndrome rara, que afeta o funcionamento dos rins – a síndrome nefródica. Segundo a família, os médicos disseram que a menina precisa de uma transferência urgente para outro estado, já que nenhum hospital da Bahia faz o tratamento.
Na semana passada, a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) informou, por meio de nota, que o nome de Ana Cecília já estava registrado no Cadastro Nacional de Regulação. No entanto, quando a família foi providenciar a transferência para a unidade hospitalar da Paraíba, verificaram que não havia vaga no nome do bebê. “A esperança dela sair e começar o tratamento por causa da doença grave era grande e quando a gente descobriu foi muito triste. Isso foi um baque. Uma decepção”, relatou Daniela Viana, mãe da criança. De acordo com os pais, o nome de Ana Cecília só foi registrado na última segunda-feira (12), mas ainda não há previsão para a transferência. “Poderia ser qualquer pessoa, mas se trata de uma criança de cinco meses”, diz o pai.
Posicionamento
Por meio de nota, a Sesab disse que a criança está na regulação estadual esperando o surgimento de uma vaga na Unidade de Terapia Utensiva (UTI) com serviço de Nefrologia. Ainda de acordo com a secretaria, o bebê precisa fazer uma biópsia renal – procedimento que está sendo providenciado em Salvador. Caso não seja realizado na capital, a menina deverá ser transferida para outra cidade. A Sesab não falou sobre a vaga que teria surgido no Hospital da Paraíba, nem se a criança está na regulação nacional. Já o Hospital Geral de Vitória da Conquista informou que irá enviar o relatório médico de Ana Cecília para o Instituto da Criança do Hospital das Clínicas no estado de São Paulo (SP).


por:http://www.vitoriadaconquistanoticias.com.br/v2/2015/01/16/pais-vivem-drama-para-transferir-bebe-com-doenca-grave-ha-quase-2-meses-em-conquista/

patrocínios

patrocínios