Parceiros

Parceiros
Mercevolks

Parceiros

NSA coletou milhões de listas de contatos de e-mail, diz jornal

Segundo The Washington Post, agência de segurança costuma coletar agendas do Gmail, Hotmail, Yahoo e Facebook

Sede da Agência de Segurança Nacional (NSA) americana em Fort Meade, Maryland
Sede da Agência de Segurança Nacional (NSA) americana em Fort Meade, Maryland (Paul J. Richards/AFP)
A Agência de Segurança Nacional do Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) coletou milhões de listas de contatos de contas pessoais de e-mail e serviços de mensagens instantâneas ao redor do mundo, incluindo de cidadãos americanos, informa reportagem online do jornal The Washington Post publicada na noite de segunda-feira. Os serviços que foram interceptados pela NSA incluem Gmail, Hotmail, Yahoo e Facebook.
Segundo o jornal, o programa de coleta intercepta agendas de endereços de e-mail e contatos de serviços de mensagens instantâneas enquanto tais informações percorrem conexões de dados globais. Um dos exemplos citados pelo jornal é o de um usuário faz o login por meio de diferentes computadores, transmitindo, assim, seus dados. O Post afirma que elaborou a reportagem com dados de autoridades de inteligência e documentos vazados pelo ex-analista de serviços da NSA Edward Snowdenque fugiu dos EUA em maio e hoje vive na Rússia.
Leia também:
NSA espiona transações bancárias e firmas de cartão de crédito, diz revista
NSA testou programa para obter localização de celulares
CIA alertou para atitudes suspeitas de Snowden já em 2009​

Em meio ao material constava uma apresentação em PowerPoint que cita que, em apenas um dia de 2012, a NSA coletou 444 743 endereços de e-mail de contas do Yahoo, 105 068 do Hotmail, 82 857 do Facebook, e 33 697 do Gmail. Nesse ritmo, que é descrito como um dia comum de coleta, é possível estimar que a NSA copie mais de 250 milhões de endereços por ano.
Ainda segundo essa apresentação, o programa coleta diariamente 500 000 listas de contatos de programas de mensagens.
O jornal afirma ainda que, ao coletar tais dados, a NSA busca por conexões para mapear as relações entre alvos de inteligência fora dos EUA. Mas, apesar da coleta ocorrer fora do país, os contatos de milhões cidadãos americanos também acabam sendo puxados. A reportagem também afirma que a agência prefere usar uma espécie de técnica de arrastão, capturando o máximo possível de informações e realizando uma triagem a partir daí, e não se concentrando em coletar apenas os dados de possíveis suspeitos.
No final de setembro, outra reportagem publicada pelo The New York Times já havia informado que a NSA usava informações similares para montar o perfil de possíveis suspeitos e que os dados de milhões de pessoas, incluindo americanos, haviam sido coletados pela agência.
Um porta-voz do Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional, que supervisiona a NSA, disse ao jornal agência é focada em descobertas e no desenvolvimento de inteligência sobre alvos estrangeiros. "Nós não estamos interessados em informações pessoais sobre cidadãos americanos comuns".

por:http://veja.abril.com.br

patrocínios

patrocínios